Apaixonados pelo mundo, em 2015, fizemos a nossa primeira viagem ao sudoeste asiático. Cada vez mais apaixonados pela cultura deste povo, em 2016 visitamos Bali, uma viagem que marcou a memória de todos nós de tal forma que em novembro de 2018 voltamos.

A nossa viagem iniciou na Gili Trawangan (GiliT), 80% da ilha tinha sido destruída no terramoto de agosto desse ano! Eram muito os destroços que ainda permaneciam na ilha, no entanto, algo nos chamou à atenção – uma grande preocupação com o planeta – a utilização de plástico era quase nula na ilha. Foi incrível, ver um povo que ao mesmo tempo que lutava pela recuperação de alguns bens perdidos na tragédia de agosto, mantinha presente a sua missão de contribuir pela “saúde” dos oceanos.

A segunda parte da viagem, foi Bali, onde de igual modo nos deparamos com uma cultura em prol da proteção do planeta. Em Portugal este tema quase não se falava, e por isso durante toda a viagem sentimos e fomos falando que deveríamos fazer a nossa parte nesta grande missão global.

Foi num badalado beach club de Bali que falamos de forma séria que traríamos para o nosso país esta responsabilidade de chegar às pessoas com uma solução sustentável e amiga do ambiente.

DIGA NÃO ÀS PALHINHAS DESCARTÁVEIS

Portugal antecipa-se à directiva da União Europeia e vai proibir as palhinhas de plástico em Julho de 2020.

Porquê esperar mais tempo?

Um planeta melhor sem plástico, depende da acção individual de cada um e em conjunto todos nós podemos contribuir por um futuro melhor antes que seja tarde…

Na Friendly4Planet® queremos fazer parte da solução, disponibilizando palhas de Bamboo natural¹, resistentes, reutilizáveis e laváveis.

Segundo uma das melhores estimativas atualmente disponíveis, os americanos consomem cerca de 500 milhões de palhinhas diariamente.² Passe a recusar as palhinhas de plástico e a usar e incentivar o uso das palhinhas de bamboo, naturais, ecológicas e reutilizáveis. Leve-as consigo nas idas ao restaurante ou nas saídas para um lanche.

 

¹ Com certificado Fitossanitário
² Fonte NATGEO.PT